Startup Entrevista – Cássio Spina: Investidor-anjo e fundador da Anjos do Brasil

Estes últimos dias tem sido muito movimentados, tanto para nós fundadores do Startup Diário, quanto para os empreendedores que tentam acompanhar os eventos que estão acontecendo, StartupFarm, processo de aceleração 21 212, o BRNewTech recebendo a 500Startups que quer investir aqui no Brasil e agora mais uma amostra deste crescimento é o lançamento mais que oficial da Anjos do Brasil, fundada por Cássio Spina, que anteriormente já foi citado aqui com suas dicas para os empreendimentos.

Desta vez, conversei com Cássio exclusivamente para o Startup Diário para entendermos melhor como deve ser a ação da Anjos do Brasil em fomentar o empreendedorismo e ajudar os capitalistas (seguindo o rigor da palavra, sem ironia alguma) a se tornarem investidores-anjo.

Lembrando que na próxima quarta-feira a Anjos do Brasil realizará a final de seu 1º Concurso de Negócios CJE e Anjos do Brasil. Será uma banca com 10 investidores, todos anjos, para avaliarem os pitches(apresentações) de 10 empreendedores.

Leia abaixo como foi a conversa com o fundador da Anjos do Brasil e sobre os objetivos da Anjos do Brasil e sua atitude de fomento ao empreendedorismo inovador junto com investidores-anjo.

Startup Diário: Como surgiu a idéia de estruturar um negócio para fomentar o ambiente empreendedor no Brasil? Como vocês pretendem fazer isso?

Cássio Spina – A idéia surgiu de um conjunto de acontecimentos: primeiro percebi que nas palestras e apresentações que fazia, poucas pessoas sabiam o que é investimento-anjo, mas demonstravam muito interesse; em paralelo comecei a receber contatos de pessoas que queriam formar grupos de investidores em suas cidades, mas precisavam de apoio e orientação. E, por fim, nos meus contatos com algumas entidades de fomento a inovação e investimento estas demonstravam o interesse em apoiar ações de promoção ao investimento anjo, pois vêem como um elemento fundamental sucesso na cadeia empreendedora.

Nós desejamos disseminar a cultura e fomentar o crescimento do investimento-anjo para apoiar o empreendedorismo inovador, pois acreditamos que o mesmo pode representar um grande diferencial para o Brasil no médio/longo prazo, como ocorrido nos EUA. Para tanto, pretendemos executar um conjunto de ações, de comunicação e integração, com as diversas entidades atuantes neste mercado, desde palestras e seminários, passando por concursos, treinamento, elaborando materiais de referência e apoiando diretamente a atuação de investidores-anjo.

SD: Como investidores-anjo, suponho que não pretendem oferecer apenas capital aos empreendedores, o que mais a Anjos do Brasil pode oferecer para as startups?

Cássio Spina – Com certeza nosso objetivo é oferecer muito mais que capital. O primeiro componente é conhecimento sobre investimento-anjo, o que ele agrega e como pode ser obtido. O segundo é aproximando empreendedores de investidores-anjo. E o terceiro é formação e compartilhamento de experiências entre investidores-anjo.

SD: Os investidores anjos normalmente investem em projetos de sua região, qual você pretende que seja o alcance da Anjos do Brasil? De que forma pretendem explorar o potencial de cidades menores?

Cássio Spina – O objetivo da Anjos do Brasil é justamente incentivar que se formem grupos/redes regionais de anjos em todo Brasil, para que os  empreendedores de todos estados tenham oportunidade de receber este suporte. Entendemos que neste estágio o foco ativo terá de ser nas capitais e principais cidades do Brasil, em especial aquelas que tenham algum pólo de conhecimento, como centros universitários, etc., mas não descartamos cidades menores, em especial havendo demanda passiva de potenciais investidores-anjo locais.

SD: Há quanto tempo você já atua como investidor-anjo e o que mudou desde então, quando se trata do perfil dos investidores brasileiros? E quanto aos empreendedores, você viu amadurecimento neles?

Cássio Spina – Eu atuo como investidor-anjo há aproximadamente 2 anos e meio, mas ativamente somente a partir deste ano, quando terminei a transição da venda da  minha empresa. Neste período percebi um grande crescimento no interesse pelo investimento-anjo, tanto com novas pessoas querendo atuar, quanto com empreendedores buscando apoio. Com relação aos empreendedores, percebemos uma evolução no seu conhecimento sobre empreendedorismo de inovação, das melhores técnicas e como o investidor-anjo pode apoiar seu negócio.

SD: E para os investidores, qual a justificativa para se tornarem investidor anjo?

Apesar de sabermos que o investidor brasileiro é muito conservador e fora isso ainda temos altas taxas de juros que pressionam os investidores a se concentrarem na renda fixa ou grandes empresas que parecem ser atrativas para um operador de mercado financeiro, Cássio mostra claramente que o valor em se investir em uma startup está um pouco além da expectativa de retorno, ao enumerar as seguintes justificativas:

· Pelo potencial de retorno sobre o investimento;

· Pela oportunidade de aplicar sua experiência e conhecimento;

· Pela satisfação pessoal de estar participando da construção de negócios inovadores;

· Pela oportunidade de aprender na prática como construir novos negócios;

· Além de tudo isto, pela importância que isto pode representar para o Brasil, pelo potencial de geração de riqueza e trabalho de empresas inovadoras, conforme já comprovado nos EUA e na Europa (basta verificar que mesmo diante da conjuntura atual deles, negócios inovadores, como o Linkedin, Facebook, etc. continuam sendo muito atrativos e tem potencial de gerar muita renda para eles, como hoje já fazem empresas investidas por anjos, como a Apple, Microsoft, Google, Fedex, etc.).

Cássio diz que “o perfil típico de um investidor-anjo é de um empreendedor ou executivo que teve uma carreira bem sucedida, acumulando recursos e experiência suficiente para que tenha disponibilidade de tempo e recursos financeiros para aplicar em novos negócios”.

SD: Sei que vocês trabalharão muito próximos dos empreendedores, qual o fator de maior importância para você quando analisando um projeto de startup? E onde a maioria dos empreendedores tem falhado mais?

Cássio Spina – Para mim o mais importante são as pessoas, o time que irá executar o projeto. É claro que o negócio em si também precisa ser atrativo, ter potencial de crescimento acelerado, inovação e um bom mercado. Infelizmente, alguns empreendedores, mesmo tendo grande potencial pessoal, não têm feito sua “lição de casa” completa, seja em estudar melhor o mercado que pretendem atuar e/ou como é a melhor forma de abordá-lo, partindo diretamente para a execução. Eu gosto de ir à prática, mas é importante que se tenha um bom fundamento preliminar, caso contrário, corre-se o risco (desnecessário) de se investir muito em algo que não tem consistência suficiente para ser bem sucedido.

 

Fonte: Startup Diário

“Investidor Anjo – Guia Prático. Como Obter Recursos Para o Seu Negócio”, de Cassio Spina, será o próximo lançamento da nVersos Editora.

 

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s