Religião no trabalho

Por Abraham Shapiro

Diz a sabedoria popular que religião não se discute. No ambiente de trabalho não se deve discutir mesmo. Mas até que ponto um profissional pode expor sua religiosidade diante de colegas e chefes? Há pessoas que se sentem obrigadas ao uso de acessórios que revelam sua religião, como o kipá dos judeus, o crucifixo dos católicos, etc.

Há um modelo de incentivo à vivência religiosa moderada e respeitosa no ambiente de trabalho que se chama Modelo Pluralista. Consiste em criar espaços onde empregados de vários níveis hierárquicos da organização podem ser agentes morais, e expressar perspectivas diferentes no trabalho. Empresas que adotam esta abordagem estão preocupadas com aspectos que resultam do diálogo e do entendimento sobre ideias religiosas – o que é salutar e contribui para maior equilíbrio no clima interno.

Em geral, as empresas não impõem restrições a que o funcionário demostre sua fé, mas esperam que haja um limite.

E como fica o processo de seleção? O candidato deve citar seu credo religioso. Mas de modo discreto. E na hora certa. Pode mencionar que vai ao templo ou à igreja nas horas de folga, mas não é preciso se alongar no assunto.

Caso ele mantenha algum compromisso religioso a ser cumprido no trabalho, é fundamental que, antes de ser contratado, trate do assunto com o recrutador.

Já, se a religião do profissional não permite atividades específicas, como trabalhar durante algum dia da semana, usar calças, entre outros, é fundamental que este profissional trate disso na entrevista de emprego. Assim, a empresa analisa se o candidato se encaixa no perfil da vaga oferecida.

Em questão de religião, há empresas mais tolerantes que outras. No entanto, se você é religioso ou religiosa e acaba de ser eliminado de um processo seletivo por um recrutador intolerante, isto significa apenas que você escapou de entrar na empresa errada, pois os dissabores que viveria lá não valem a vaga à qual você concorreu.

 

Fonte: Shapiro Consultoria – Blog Profissão Atitude

O livro “Torta de Chocolate não mata a fome – Inspirações para a vida, o trabalho e os relacionamentos”, de Abraham Shapiro, será lançado pela nVersos Editora, em 2012.

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s