Só o tropicalismo salva

Newton Cannito lança Manifesto antropofágico para o audiovisual tupiniquim 

O Movimento Tropicalista ganhou destaque com as vozes e defesas de Caetano Veloso e Gilberto Gil. Suas ideias de antropofagia e a proposta de um total rompimento de formatos marcaram os anos 70 e modificaram para sempre o cenário musical. É em busca desta total reformulação que Newton Cannito chega com o livro Choque de Tropicalismo, publicado pela editora nVersos.

Com prefácio de Cacá Diegues e orelha de Manoel Rangel, Diretor Presidente da ANCINE, Newton fomenta o debate sobre a atual produção cinematográfica nacional. Para isso, primeiramente constata a situação para depois apresentar ideias e argumentar modificações e inovações.

“Ainda estamos no debate que a música superou nos anos 1960”, afirma Newton.

Escrito em primeira pessoa, Choque de Tropicalismo se divide em cinco partes: Intervenções estéticas/políticas, Intervenções políticas/estéticas, Reflexões sobre a prática, Fábrica de ideias cinemáticas e Centro de Inovação audiovisual.

Desde a relação com o público, passando pelo prazer do artista na hora de criar a produção industrial, Newton se preocupa em apresentar todo o cenário. Aborda os problemas (a restrição de gêneros), os destaques (Tropa de Elite de Fernando Meirelles e Nosso Lar de Wagner Assis) e os diferenciais que podem ser trabalhados (como a grande diversidade na sociedade brasileira).

Um dos problemas apontados por Newton é a falta de variedade e criatividade na criação de novas temáticas: “Já é hora de o cinema nacional deixar de ser um gênero e tornar-se criador de novos”, diz ele. Então apresenta todo o processo de criação de um gênero e a ligação da arte com o público. “Filme é a obra na película, e o cinema só se concretiza no evento cultural da projeção, quando o filme entra em diálogo com o público”.

A partir do coletivo, com criatividade e pluralidade, Newton propõe em sua obra uma antropofagia cinematográfica que compreenda que o público não é homogêneo e muito menos imbecil: “O mercado, em resumo, é apenas uma abstração indefinida”.

Choque de tropicalismo é uma obra que vai além de temas e áreas, não se define apenas em cinema, mas sim, em um apelo pelo debate quanto à produção artística nacional. Newton, com sua linguagem direta e sincera, unida ao seu vasto conhecimento e experiência no cinema, oferece um livro essencial para todo brasileiro que gosta e valoriza a sua cultura.

Sobre o autor:
Newton Cannito é cineasta, roteirista e humorista; foi Secretário do Audiovisual durante o Governo Lula. Entre outros trabalhos, criou o seriado 9mm – SP (exibido pelo canal Fox) e o roteiro do longa Bróder (2009). É doutor pela ECA e autor de vários livros, como Manual de Roteiro e A televisão na Era Digital. Mais sobre o autor no site: www.newtoncannito.com

Confira a programação completa na fan page da Casa do Autor Roteirista
http://casadoautorroteirista.com/

Ficha Técnica:
Editora: nVersos

Páginas: 207 páginas
Formato: 14cm x 20 cm

Contatos editora nVersos:
Vendas
vendas@nversos.com.br
Editorial
nversos@nversos.com.br
Telefone: (11) 3589-5390

Editora nVersos na internet:
http://www.nversos.com.br/
http://www.facebook.com/nVersosEditora
http://twitter.com/@nVersosEditora

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s