Obama e Merkel se unem contra Putin no encontro do G7

Sem Título-1

A idílica paisagem das montanhas bávaras serviu no domingo de cenário para ratificar a unidade do G7 diante da crise ucraniana. Antes de receber os outros convidados, a anfitriã, a chanceler Angela Merkel, abordou com o presidente Barack Obama a necessidade de reformas na Grécia. Mas do encontro sai principalmente o compromisso de ambos em manter as sanções contra a Rússia até que o presidente russo, Vladimir Putin, cumpra o acordo de paz de Minsk e respeite a integridade territorial da Ucrânia.

Obama chegou à Alemanha com uma mensagem clara. Frente aos falcões que em seu país pedem para que ele forneça armas à Ucrânia para combater os separatistas russos, o presidente dos EUA busca um compromisso europeu de que a pressão sob Putin não irá diminuir. “Nestes dois dias discutiremos sobre nosso futuro compartilhado (…) e sobre como parar a agressão russa na Ucrânia”, disse o presidente na praça de Krün, um pequeno povoado que o recebeu com seus 1.800 moradores vestidos com os trajes tradicionais bávaros e no qual dividiu salsichas e cervejas (sem álcool) com Merkel.

O pacto para manter as sanções à Rússia até que se cumpram os compromissos assinados em Minsk – informado por fontes norte-americanas e que o Governo alemão não confirmou nem desmentiu – dá ainda mais razões para que os líderes europeus prorroguem as sanções até o final do ano no Conselho de 25 de junho, algo que já estava previsto. Após os enfrentamentos do leste da Ucrânia nos últimos dias, os que pedem o fim das sanções ficaram quase sem argumentos.

De Elmau – o palácio no qual acontecem as reuniões dos líderes do Japão, Reino Unido, França, Itália e Canadá, além dos EUA e Alemanha – saíram no domingo outras mensagens duras contra Putin. O primeiro-ministro britânico, David Cameron, pediu para que seja feito todo o possível para manter a unidade e dar “uma dura resposta à agressão respaldada pela Rússia”. O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, foi além quando disse que se algum membro da UE planeja revisar o regime das sanções europeias, será para reforçá-las. O polonês lançou assim um aviso aos Estados da UE – entre eles a Itália, representada na reunião por seu primeiro-ministro, Matteo Renzi – que pedem uma atitude mais branda frente à Rússia.

Merkel recebe o líder norte-americano em plena tormenta política interna pelo escândalo das escutas norte-americanas e, sobretudo, a colaboração dos serviços secretos alemães. A chanceler se referiu a esses problemas quando em sua breve fala na chegada de Obama mencionou “as diferenças de opinião que temos hoje”.

Além da Rússia, Obama e Merkel abordaram também a crise grega. O presidente, segundo informações do porta-voz da Casa Branca, lembrou à chanceler a importância de que Atenas e seus parceiros europeus encontrem uma solução “que não cause volatilidade nos mercados”. Mais uma vez, Washington puxa as orelhas da Europa para lembrar a importância de evitar que um país que representa 2% do PIB da UE acabe provocando um acidente que coloque em risco a recuperação econômica e a estabilidade na região.

Fonte: http://brasil.elpais.com/brasil/2015/06/07/internacional/1433698994_023015.html

A Nversos Editora em breve lançará a Biografia de Angela Merkel – Atualmente a mulher mais poderosa do mundo.
O Livro já está em  Pré-Venda, acesse: http://www.nversos.com.br/biografias/Angela-Merkel

angela_merkel

Nesta fascinante biografia autorizada, Stefan Kornelius revela a pessoa por trás da personalidade política, trazendo à tona muitos detalhes intrigantes sobre a trajetória pessoal e profissional de Merkel. Ele habilmente examina o pano de fundo por trás da vida da chanceler e suas convicções ideológicas, a fim de explicar a natureza de seu poder e seu influente papel na a Comunidade Europeia. ANGELA MERKEL fez um caminho notável para se tornar uma estadista. Ela se criou em Templin, uma cidade com guarnição soviética, fascinada pela Califórnia, convencida do poder da liberdade e da força de seus argumentos. Em somente duas décadas, conquistou a posição de liderança entre os governantes do mundo. Viajando como mochileira, testemunhou a decadência do socialismo real no albergue da estação de trem de Tiflis; convidada como chanceler, desfrutou da pompa de um State Dinner na Casa Branca. Os Estados Unidos como nação salvadora com pequenos sintomas de fraqueza; a Rússia amada e Putin, o Eterno, como contraente; a fidelidade a Israel; a luta constante contra os fardos das guerras – o mundo de Merkel está claramente definido. E ele se medirá, em última instância, pelo destino da Europa.

FICHA TÉCNICA
Autores: Stefan Kornelius
Páginas: 288 páginas
Formato: 16 x 23 cm
ISBN: 978-85-8444-036-8

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s